Nome latino, dado por Boécio ao conjunto das ciências dos números (Aritmética, Música, Geometria e Astronomia), na obra “De Arithmetica”.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Antologia da Música na Madeira é uma coleção que deverá ter entre 20 e 30 livros que resulta de mais de quinze anos de investigação e cujos primeiros números sairão entre julho e dezembro de 2020. A obra é editada pelo Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira com o apoio da Direcção Regional da Cultura (DRC).

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Otonifonias – Música para instrumentos de sopro e percussão, é uma obra do grande compositor português Joly Braga Santos. Resulta da encomenda da Secretaria de Estado da Cultura, após a revolução de 1974, na pessoa do seu encarregado da divisão de música, o arquitecto Romeu Pinto da Silva. Composta em 1977, teve a sua estreia um ano depois no Teatro da Trindade em Lisboa, pela Banda da Guarda Nacional Republicana com a direção do Tenente-Coronel Alves Amorim. Esta obra é constituída por quatro andamentos: Prelúdio, Ronda Infantil, Canção, Dança Popular. Inicialmente, a obra concluía-se com um quinto andamento: um Nocturno. Contudo, este veio a integrar uma outra Suite, deixada inacabada pelo compositor. Esta obra enquadra-se ainda num conjunto várias encomendas feitas a compositores portugueses reconhecidos, para a formação instrumental de banda filarmónica, com o objetivo de aumentar a qualidade do repertório destas formações e alargar os horizontes culturais e artísticos dos seus públicos dedicados. Romeu Pinto da Silva foi aconselhado por Silva Dionísio, na altura chefe da Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana, ao tempo a banda militar com mais projeção. Terá sido ele o responsável pelas indicações técnicas para os compositores nomeadamente a constituição instrumental, com base no que seria comum a uma banda amadora da época.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

O CESEM é uma unidade de investigação dedicada ao estudo da Música e das suas correlações com as outras artes, a cultura e a sociedade, incorporando abordagens diversas e fazendo uso das perspectivas e metodologias mais recentes nas Ciências Sociais e Humanas. São objectivos gerais do CESEM: Criar um ambiente adequado para o trabalho em equipa, organizado em resposta a necessidades e prioridades científicas claramente identificadas; Apoiar os interesses de investigação dos seus membros, a sua participação em espaços profissionais internacionais e a publicação dos resultados da investigação; Promover novos projectos de investigação colaborativos, que aprofundem o conhecimento e a divulgação de temas portugueses, ibéricos e latino-americanos; Criar novas ferramentas de investigação, aplicações e bases de dados, permitindo à comunidade académica internacional estudar repertórios locais e outros objectos pouco explorados e promover o papel da Música na vida portuguesa contemporânea; Fomentar um clima renovado de investigação e debate, reunindo os seus membros numa comunidade musicológica dinâmica e capaz de manter a excelência nos estudos pós-graduados em Música. Actualmente o CESEM conta com três pólos, além da sede em Lisboa (NOVA FCSH), nomeadamente na Universidade de Évora, Instituto Politécnico do Porto (ESMAE) e Instituto Politécnico de Lisboa (ESML).

Partilhe
Share on facebook
Facebook

FITU Bracara Avgvsta – Festival Internacional de Tunas Universitárias é um festival organizado pela tuna Universitária do Minho que nasceu em Braga em 1991. Pelo trigésimo ano consecutivo, a TUM apresenta este evento de promoção da cultura académica, minhota e portuguesa que conta com a apresentação de algumas das melhores tunas nacionais e internacionais no palco do Theatro Circo.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Vivarium Festival é um festival que se realiza no Porto e que reflete sobre o impacto da tecnologia nas artes e na sociedade. O tema da segunda edição, em 2019, foi “Natural Intelligence, What AI still can’t do?” em referência ao livro de 1972 de Hubert L. Dreyfus, “What Computers Still Can’t Do, A Critique Of Artificial Reason”. “Inteligência Natural, o que as Inteligências Artificiais (IA) ainda não podem fazer?”, a segunda edição do Vivarium Festival pretende questionar as convergências e divergências entre Inteligência Natural e Inteligência Artificial. Em 2019 o Vivarium ambicionou estimular o debate sobre as convergências e divergências entre Inteligência Natural e Inteligência Artificial, apresentando exposições, performances, concertos, workshops e palestras em vários espaços da cidade do Porto: Maus Hábitos, Ateneu Comercial, Cinema Passos Manuel e Reitoria da Universidade do Porto, com a conferência de filosofia “Criar Conceitos-Seguir Regras”. Em 2020 volta ao Porto.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Depois do encerramento da loja Tream Azul em 2014, Portugal deixou de ter uma loja especializada e exclusivamente dedicada à venda de música jazz. Essa lacuna é preenchida por uma nova loja de jazz: a loja Jazz Messengers, inspirada pela loja-mãe homónima de Barcelona, localizada na LX Factory, no piso superior da livraria Ler Devagar.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Instituto de Etnomusicologia – Centro de Estudos em Música e Dança (INET-MD) é uma Unidade de Investigação transdisciplinar com sede na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa (FCSH-NOVA) e com mais três polos localizados no Departamento de Comunicação e Arte, Universidade de Aveiro (DeCA-UA), na Faculdade de Motricidade Humana, Universidade de Lisboa (FMH-UL) e na Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico do Porto (ESE-IPP).

Partilhe
Share on facebook
Facebook

José dos Santos Pinto, retrato de um músico profissional durante o estado novo, por Ana Margarida Cardoso, com prefácio de Manuel Deniz Silva, é uma obra publicada pelas Edições Colibri, no âmbito do projeto “A nossa música, o nosso mundo: Associações musicais, bandas filarmónicas e comunidades locais (1880-2018)”, desenvolvido pelo INET-MD/Universidade de Aveiro. É parte de uma colecção de biografias de músicos que abriram caminhos entre “mundos da música” e mobilizaram no seu percurso, audiências, músicos amadores e instituições.

Partilhe
Share on facebook
Facebook

Maestro e Etnógrafo Virgílio Pereira entre a descoberta do folclore e o compromisso de transformação social é uma obra de Maria do Rosário Pestana com prefácio de Salwa Castelo Branco, das Edições Colibri, no âmbito do projeto “A nossa música, o nosso mundo: Associações musicais, bandas filarmónicas e comunidades locais (1880-2018)”, desenvolvido pelo INET-MD/Universidade de Aveiro.

Partilhe
Share on facebook
Facebook