Tag Archive for: Música e animais

Pica-pau

Canções sobre aves que voam, da autoria de António José Ferreira

A gaivota voava

[ António José Ferreira ]

A gaivota voava,
a gaivota voou.
Como o peixe chegara
a gaivota poisou.

Uma, dez, cem gaivotas
‘stão na praia a grasnar.
Ficam muito agitadas
à hora de almoçar.

MUSICATIVIDADE

As gaivotas nem sempre são gentis e dão uma bicada ou ameaçam com bicada o membro da espécie mais próximo, sobretudo se estão a alimentar-se. Depois de cantarem ou recitarem, as crianças fazem de gaivotas. Podem tentar dar uma bicada no colega mas se ele gritar, já não lhe podem tocar mais nessa jogada e podem fazê-lo com outros colegas. Podem também optar por ser gaivotas mais pacíficas e distantes que não implicam com ninguém. Em alternativa, algumas crianças podem fazer de gaivotas e outras, em menor número, fazem de caranguejos e peixes.

Chegou a andorinha

[ António José Ferreira ]

Chegou a andorinha
com traje de gala
e entrou de novo
para ver a sala.

Fez-se construtora
com o maridinho,
e a pensar nos filhos
restaurou o ninho.

Foram buscar barro
p’ra colar no muro
e o ninho fica
muito mais seguro.

MUSICATIVIDADES
1. O professor organiza três grupos que declamarão, cada um a sua quadra.
2. Enquanto os colegas recitam com expressividade o texto, uma criança move-se pela sala à maneira das andorinhas.

Passinho a passinho

[ António José Ferreira ]

Passinho a passinho,
passada a passada.
encontra migalhas
no chão da esplanada.

Migalha a migalha,
grãozinho a grãozinho,
a pomba cinzenta
lá enche o papinho.

MUSICATIVIDADE

As crianças cantam ou recitam as quadras. Depois o professor marca a pulsação em pandeiro ou tambor e os alunos movem-se à maneira de aves, pela sala, de acordo com o andamento da percussão do professor.

Pica-pau, pica o pau

[ António José Ferreira ]

Pica-pau, pica o pau,
com o bico a bater.
Alguns ninhos já fizeste
mais alguns hás-de fazer.

Pica-pau, pica o pau,
com o bico a pinicar
Muitas larvas já comeste,
muitas mais vais apanhar.

Pica-pau, pica o pau,
pica, pica até cansar.
Cem bicadas por minuto
tu és bem capaz de dar.

Pico pico saranico

[ Trad., adapt. AJF ]

Pico, pico, maçarico,
Quem te deu tamanho bico?
Foi a águia rateira
Que vivia na Gralheira.

Em espaço ao ar livre, pode servir para jogo de caçadinha de curta duração, com uma criança no papel de águia rateira e as outras crianças com ratos. Quando a “águia” caçar uma presa, nomeia um colega para o substituir no papel.

Voa agora, passarinho

[ António José Ferreira ]

Voa agora, passarinho,
salta agora do teu ninho.

Se quiseres aí ficar,
Vai-te o gato apanhar.

Tens de te fazer à vida
para encontrar comida.

Voa agora, melro novo.
Tu já não estás no ovo.

Voa agora, ó pardal,
ninho a mais até faz mal.

Voa agora, pega-azul,
para norte ou para sul.

Voa agora, ó carriça,
deixa lá essa preguiça.

Voa agora, ó pilrito,
mas cuidado c’o gatito.

Voa agora, papa-figos,
e visita os teus amigos.

O professor diz cada dueto e as crianças repetem; depois dois duetos, e finalmente os quatro. O primeiro a dizer o poema todo recebe o prémio “Águia”, e o segundo o prémio “Falcão”.
Em roda, as crianças dizem as rimas, passando e recebendo o pássaro de pelúcia, o Pássaro Vermelho (Red), os pássaros azuis (Jim, Jake e Jay), o pássaro amarelo (Chuck), o Pássaro Verde (Al), o Pássaro Preto (Bomb), dos Angry birds.
Quem passa, deve passar a um colega que esteja atento, e com jeito para não magoar.
Quem passar mal ou receber mal perde uma de três vidas previamente dadas pelo professor.

[ António José Ferreira ]

Pica-pau

Pica-pau

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Cobra-rateira sobre tronco, foto Meus Animais

Canções e brincadeiras recitadas ou cantadas sobre a selva e os animais que rastejam, da autoria de António José Ferreira

Entre as folhas da floresta

Entre as folhas da floresta
se escondia uma serpente.
Quando ela abria a boca
assustava toda a gente.

Duas crianças agarram uma corda com cerca de dois metros. Mexem a corda junto ao solo de modo a parecer-se com o movimento rastejante da serpente e da cobra. As outras crianças estão numa fila e têm de passar por cima sem serem “mordidas” pela “serpente”. A que for mordida passa a dar à corda.

Em alternativa, pode fazer-se com caçadinha em que uma criança faz de cobra-rateira e os outros de ratos que podem refugiar-se em esconderijos inacessíveis à cobra previamente designados. Depois de recitada ou cantada a quadra, o professor diz “Já!” e começa a caçada. Quando a cobra apanha um rato – abocanhando o braço da presa com a mão em forma de boca de serpente.

Cobra-rateira sobre tronco, foto Meus Animais

Cobra-rateira sobre tronco, foto Meus Animais

Ó impala

Ó impala, tem cuidado
Com as águas do Nilo.
Bebe água e foge logo,
Que anda aí um crocodilo!

Crocodylus niloticus!

O jogo do crocodilo destina-se ao 1º Ciclo, podendo também ser feito no jardim de infância. Aprofunda as relações entre presa e predador na forma de brincadeira.

O professor ou educador diz um verso e as crianças repetem; em seguida dois; depois a quadra toda, até as crianças recitarem de memória.

Crocodylus niloticus! (com o nome científico) é o sinal de início de caçada. Pode ser especialmente interessante para o 4º ano em que são abordadas as influências de Roma e do Latim na língua e na cultura portuguesas. Nos outros anos, o sinal de partida pode ser “Vai!”, ou “Já!” ou “Go!” (Inglês).

Depois de as crianças conseguirem recitar ou cantar, dispersam-se um pouco de modo a manterem um metro de distância.

Voluntários farão de peixe, rã e cobra, e movem-se num espaço designado por rio Nilo. Outras poderão ser impala, gnu, búfalo, zebra e hipopótamo bebé. Uma criança fará de crocodilo do Nilo. Poderá atacar as presas quando elas atravessarem o rio, ou atacá-las em terra e arrastá-las para a água. Na sala há um ou mais locais seguros onde o crocodilo não alcançará as presas.

Quando o professor disser “Crocodylus niloticus”!, começa a caçada.

Enquanto o professor improvisar, em tambor de mão, o predador pode caçar. Quando terminar, dando um toque de regresso assertivo, combinado com a turma, as crianças voltam aos seus lugares iniciais. O “crocodilo” cessante nomeia um novo crocodilo, e assim sucessivamente.

[ Este jogo, indicado para o Dia do Animal, 4 de outubro, ajuda a assimilar e desenvolver competências de Estudo do Meio, ao longo do ano. ]

Crocodilo

Crocodilo

Predador é o que caça

Predador é o que caça,
Presa é o que é caçado.
Se eu fosse um crocodilo
Já te tinha devorado.

Predador é o que caça,
Presa é a que foi comida.
Anda sempre com cuidado
Se é que tens amor à vida.

MUSATIVIDADE
O professor diz um e dois dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem. Depois diz a quadra inteira e as crianças repetem. O professor verifica quem é o mais rápido a memorizar.
O professor canta com melodia de três notas (dó mi sol) e as crianças repetem e memorizam.
Depois, num espaço amplo, o professor nomeia um predador (crocodilo do Nilo) e todos os outros são zebras. Estas podem refugiar-se num lugar previamente marcado como seguro para zebras e inacessível ao crocodilo.
Depois de o crocodilo apanhar uma presa, o professor toca um padrão rítmico rápido e forte, de regresso, e nomeia outro predador. Não se deve deixar a caçadinha prolongar-se, para evitar o cansaço e permitir que todos possam fazer de predador.

Vai a tartaruga

Vai a tartaruga
Muito devagar.
Tem o tempo todo
Para lá chegar.

No seu andamento
Pode até ganhar
Se o seu adversário
Não a respeitar.

MUSATIVIDADE
1. O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem.
2. Diz uma quadra toda e a turma repete.
3. Cada criança diz a quadra na sua vez, com acompanhamento rítmico pelo professor; quem não conseguir, nomeia um colega para o acompanhar.
4. O professor dá a cada criança uma carapaça, que deve ser colocada nas costas.
5. Improvisa em percussão um número fixo de compassos. A partir do momento em que começa a jogada, as tartarugas começam a mover-se. As que perderem a carapaça (deixando-a cair ao chão), perdem a jogada.
6. Crianças voluntárias vão ao palco apresentar o seu rep (ritmo e poesia), de forma criativa.

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Chita saltando
Quadras sobre animais que têm competência de salto
  1. Lê dois versos de cada vez, em andamento moderado; depois diz de cor (de memória). Lê cada quadra inteira; depois, di-la de cor.

As crianças estão num espaço amplo, de preferência ao ar livre, entre uma linha de partida e uma linha de chegada. Depois de cantarem, ou recitarem em conjunto, as crianças dão três saltos tendo de cair sempre com os pés fixos ao chão. O vencedor é o que for mais longe, ganhando 100 pontos.

Para saltar mais mais longe, de um salto só, com os pés fixos ao chão, em direção a uma meta ou no próprio lugar, testando a atenção e concentração, desenvolvendo a atenção ao outro não chocando com ele, aplicando conhecimentos do Estudo do Meio, as quadras de “Animais que saltam” promovem o desenvolvimento cognitivo, psicomotor e socioafetivo. A cantar ou recitar, destacando palavras ou sílabas.

Raposa

Salta o lobo e a raposa,
mais ainda o canguru.
Salta o gato, o leopardo,
salta a pulga. Saltas tu?

Raposa saltando

Raposa saltando

Lémur

Salta a chita e o lémur,
salta o gerbo e o koala.
Salta o esquilo e a lebre.
Também salta a impala!

Lemur saltando

Lemur saltando

Cabra

Salta a cabra da montanha
sem ter medo de arriscar.
Começou em pequenina
a dar saltos de brincar.

Cabra juvenil saltando

Cabra juvenil saltando

Gazela

Salta o puma e o macaco,
salta o tigre e o leão.
Salta a cabra e a gazela,
mas o elefante não.

Gazela saltando

Gazela saltando

Macaco-aranha

De uma árvore p’ra outra
o macaco está a saltar.
Quem não conseguir dar saltos
não se pode alimentar!

Macaco-aranha, créditos Ivan Kuzmin/ShutterStock

Macaco-aranha, créditos Ivan Kuzmin/ShutterStock

Chita

É veloz como ninguém,
tem um corpo muito esguio.
Com o impulso que ela dá
salta um pequeno rio.

Chita saltando

Chita saltando

Pode fazer-se na sala de aula, saltando em tu, por exemplo; ou nos versos que rimam. Neste caso, quem saltar mal ou fora de tempo perde uma de 7 vidas previamente dadas a todos.

[ António José Ferreira ]

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Animação e Música

Animação e Música

Amostra de dinâmica para crianças do 1º Ciclo e Jardim de Infância

Nesta loja de instrumentos
veja o que quer comprar.
Temos cordas, temos sopros,
percussões para explorar.

Nesta loja musical
compre o que lhe agradar:
instrumentos que entrechocam
e outros que são de agitar.

MUSICATIVIDADE

Em cada um de 10 cartões A6, cada criança da turma escreve 1 de 10 instrumentos musicais que poderá “vender”. Um aluno será nomeado como vendedor da sua loja. Depois de cantadas ou recitadas as quadras, uma criança aproxima-se da loja de instrumentos e diz:

– Venho comprar instrumentos.
– Que instrumento é que quer?

Se a criança diz um instrumento que consta da lista da loja, o vendedor dá-lhe um cartão com o nome do instrumento, e o cliente vai para casa. Se o instrumento não constar, o comprador vai para o fim da fila.

Dinâmica baseada num jogo apresentado por Mafalda Machado, do 3º ano, da EB1 de Igreja 1, Sandim (Vila Nova de Gaia), intitulado “Comprador de fruta”

ÍNDICE

A cabrinha subiu
A ouvir, a cantar
Bate as mãos nas pernas
Bora lá
Cai a castanha
Corre, corre, cavalinho
Cuida sempre da alimentação
Da abóbora faz melão
Eu fui ao senhor doutor
Gri gri gri
La la chickalileelo
Mãezinha
Nesta loja de instrumentos
Ó abre a roda
Ó filho, lava a cara
O maestro manda
Olá, amigos
Olha o bichinho
Olha p’ra mim
Papá pinguim
Para a frente e para trás
Salta uma, saltam duas
Salto eu, saltas tu
Se eu for doutor
Tenho alguns amigos
Uma pipoca
Vamos lá cantar
Vamos parar
Vou no carro azul
Zombimá, zombizá

Clique AQUI para conhecer e adquirir recursos originais a preços simbólicos na Loja Meloteca.

Animação e Música

Animação e Música

Partilhe
Share on facebook
Facebook