Tag Archive for: Canções que mandam

Canção de estátua, EB Fernando Guedes, Lenga 2022

Canções de estátua da autoria de António José Ferreira

Baila, baila

Baila, baila com o par,
Dança com a tradição,
Que os bailes na escola
Têm muita animação.

Vai p’ra lá e vem p’ra cá,
Vamos dançar o malhão
Que os bailes na escola
Fazem bem ao coração.

Canção de estátua, EB Fernando Guedes, Lenga 2022

Canção de estátua, EB Fernando Guedes, Lenga 2022

MUSATIVIDADE

O professor diz dois versos, depois a quadra inteira e as crianças repetem, até saberem ambas as quadras.
As crianças estão num espaço amplo em pares, com as mãos levantadas à maneira do malhão, dando meias voltas e batendo os pés no chão.
As crianças cantam com uma melodia original simples.
Depois o professor improvisa quatro compassos em tambor ou clavas. Enquanto o professor toca as crianças dançam. O professor muito forte o último compasso e as crianças “congelam”.
A última a parar os movimentos perde uma de três vidas dadas previamente a todos. A quem fica sem vida, resta uma hipótese: que um colega lhe dê uma vida.

O som me leva

[ António José Ferreira ]

1. O som me leva,
faz-me dançar,
seja sozinho
ou com o par!

A dançar
É bom viver.
Vou com a música
sem o saber.

MUSATIVIDADE

As crianças cantam e dançam.
Quando o professor ou uma criança indicada bate com a baqueta num bombo um padrão rítmico combinado, todos ficam como estátuas;
se em vez desse fizer outro, também combinado, as crianças dão um salto.

Indicada para o dia 29 de abril, Dia Mundial da Dança

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Jogo de cadeiras, EB1 Arnelas, Vila Nova de Gaia, Lenga 2022

Canções com jogo de cadeira criadas por António José Ferreira e realizadas com crianças do 1º Ciclo no concelho de Vila Nova de Gaia

A cadeira está livre

A cadeira está livre,
Logo vai ‘star ocupada
E o último a sentar-se
perderá esta jogada!

MUSICATIVIDADES
1. O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem.
2. Diz a quadra toda e a turma repete.
3. A quadra pode ser cantada de improviso pelo professor, ou com duas notas, ou até em “recto tono” (com uma nota só).
4. As crianças dispersam-se pela sala, e põem todas as cadeiras em posição de receber alguém para se sentar.
5. Depois, o professor apresenta um padrão rítmico que será a “senha” para as crianças se poderem sentar. O último a sentar-se na jogada senta-se e fica fora de jogo.
6. Se necessário, para manter a ordem e evitar empurrões, o professor estabelece desde o início que:
quem empurrar; quem falar; quem guinchar; perde o jogo e vai sentar-se.
7. O jogo vai ficando com cada vez menos jogadores.

Esta dança é divertida

Esta dança é divertida
E é tão fácil de aprender!
Basta tu sentir’s o som
Para o corpo se mexer!

• O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem. Diz a quadra toda e a turma repete
• Se necessário, para manter a ordem e evitar empurrões, o professor estabelece desde o início que quem empurrar, quem falar, quem guinchar, perde o jogo e vai sentar-se.
• As crianças estão na sala, em pé, junto à sua cadeira.
• As cadeiras são ajustadas de modo a facilitar o ato de sentar.
• As crianças dizem (ou cantam) a quadra, acompanhada pelo professor com um tambor.
• O professor diz “Vai!” e as crianças movem-se pela sala, dançando
espontaneamente de acordo com a improvisação em percussão do professor.
• Quando o professor termina, as crianças sentam-se, não podendo repetir a mesma cadeira.
• O último a sentar-se fica fora de jogo na jogada seguinte.

Ó Raquel Alvim

Ó Raquel Alvim
Ó Raquel Alvão.
Já não há cadeiras,
Sentem-se no chão.

As cadeiras estão dispostas de modo que as crianças possam sentar-se facilmente sem se magoarem. Quando o professor diz as quadras, é obrigatório as crianças estarem em movimento pela sala, dizendo-as também. Quando o professor percute um padrão muito rápido, combinado com a turma, todos se sentam rapidamente. O último fica de fora na jogada seguinte. Embora sejam raros, os apelidos existem.

Jogo de cadeiras, EB1 Arnelas, Vila Nova de Gaia, Lenga 2022

Jogo de cadeiras, EB1 Arnelas, Vila Nova de Gaia, Lenga 2022

Tanto aqui dancei

[ António José Ferreira ]

Tanto já aqui dancei,
Tenho muito p’ra dançar.
Vou bailar em outra terra
Se me derem um lugar.

MUSATIVIDADE

  • O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem.
  • Diz a quadra toda e a turma repete.
  1. O professor estabelece desde o início que quem empurrar, falar ou guinchar perde o jogo e senta-se.
  2. As crianças estão na sala, em pé, junto à sua cadeira.
  3. As cadeiras são ajustadas de modo a facilitar o ato de sentar.
  4. As crianças dizem (ou cantam) a quadra, acompanhada pelo professor com um tambor.
  5. O professor diz “Vai!” e as crianças movem-se pela sala, dançando espontaneamente de acordo com a improvisação em percussão do professor.
  6. Quando o professor termina, as crianças sentam-se, não podendo repetir a mesma cadeira.
  7. O último a sentar-se fica fora de jogo na jogada seguinte.
Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Jogo da bomba, professora Sílvia Faria em Avintes

Brincadeiras musicais de bomba para crianças do 1º Ciclo

Bomba, olha a bomba

Bomba, olha a bomba,
olha a bomba, bomba, bomba.
Tem cuidado que ela explode.
Olha a bomba, bomba… Já!

[ António José Ferreira

O objetivo do jogo é passar pela bomba (bola) sem que esta acerte em qualquer parte do corpo. O professor está no meio com uma bola presa na ponta de uma corda e fá-la andar à sua volta. As crianças estão à volta e, para não serem atingidas, devem saltar no momento certo e à altura correta por cima da “bomba”. Sempre que a bomba acertar “explode” e a criança que a fez “explodir” sai do jogo. (Sílvia Faria)

Jogo da bomba, professora Sílvia Faria em Avintes

Jogo da bomba, professora Sílvia Faria em Avintes, 2019

Buemba

Buemba, una buemba,
una buemba, buemba, buemba.
Ten cuidado porque explota.
Una buemba explota… já!

A versão em Espanhol foi criada no contexto de inclusão de uma criança vinda da Venezuela que não sabia ainda falar Português.

Em alternativa à bola na ponta da corda, mais divertida mas mais difícil de fazer, faz-se o jogo com uma bola leve e fofa. E já, as crianças dispostas em círculo à distância adequada passam a “granada” que só explode se cair ao chão. Quem passa, deve passar amigavelmente de forma que o colega consiga agarrar. Se mesmo assim, quem recebe deixa cair perde uma de sete vidas dadas pelo professor no início. Enquanto passam, a turma conta de 10 em 10. Conseguir chegar às centenas será uma vitória coletiva da turma ou do grupo.

Proposta B

Uma delas tem a bomba (pode ser o Bomb dos Angry Birds, ou uma bola adequada). Todos se podem mexer, exceto o que tem a bomba. Se a bomba tocar numa criança, passa ela a ter a bomba. Se não acertar, continua. Não vale acertar na cara.

Atividade musical inspirada em jogo que a professora Sílvia Faria realizava na EB 1 de Cabanões com bola presa na ponta de uma corda que ela mesma preparou.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Jogo do Barqueiro, professora Sílvia Faria, EB de Cabanões

Brincadeiras musicais de barqueiro

Ao entrar no barco

– Ao entrar no barco,
Disse-me o barqueiro:

– São 80 euros.
Dê-me o dinheiro.

– Tome 1, tome 2, tome 3…

[ Recriada por António José Ferreira ]

Recitada ou cantada, a lengalenga precede o salto à corda.

A voz e o corpo da criança, bem como os objetos do seu quotidiano, são os recursos privilegiados para o desenvolvimento musical neste ciclo de ensino. As atividades musicais deverão ser exploradas a partir dos elementos musicais de melodia, harmonia, ritmo, pulsação, divisão, métrica, dinâmica, textura, forma e timbre.” (Direção Geral da Educação, Aprendizagens Essenciais, Música, 1º Ciclo).

Além dos benefícios já referidos, a atividade desenvolve competências nas áreas do Português e da Matemática.

Jogo do Barqueiro, professora Sílvia Faria, EB de Cabanões

Jogo do Barqueiro, professora Sílvia Faria, EB de Cabanões

Bom barqueiro

As crianças dispõem-se em coluna de cinco a doze elementos, apoiando os braços nos ombros da criança da frente. A primeira criança da coluna é a mãe. Fora da coluna, duas crianças, que fazem de barqueiros, colocam-se uma em frente da outra, com os braços levantados, e as mãos dadas, formando uma ponte ou arco. Atribuem a cada uma um nome, combinado entre si sem os outros escutarem: um nome de fruta (banana ou laranja), flor (rosa ou jacinto), cor (vermelho ou azul), instrumento (violino ou guitarra). As outras crianças passam em coluna, por baixo da ponte dos barqueiros, enquanto cantam:

“Bom barqueiro, bom barqueiro,
deixai-me passar,
tenho filhos pequeninos,
não os posso criar”.

Os dois barqueiros respondem, cantando:

“Passarás, passarás,
mas algum ficará,
se não for o da frente,
há-de ser o de trás”.

Em “trás”, os braços baixam e prendem a criança que está aí nesse momento, por cima dos ombros em “trás”. Os barqueiros perguntam à criança presa, em voz baixa, qual dos nomes (anteriormente combinados por eles) e ela escolhe, não mencionando, qual o barqueiro correspondente a cada nome. Consoante a escolha, a criança vai para trás do barqueiro, correspondente ao nome que ele escolheu. O jogo continua, até que todas as crianças da coluna se coloquem atrás dos barqueiros, formando dois grupos. Ganha o barqueiro que tiver mais passageiros.

[ Tradicional ]

Que linda falua

1. Que linda falua
que lé vem, lá vem.
É uma falua
que vem de Belém!

2. Eu peço ao barqueiro
que deixe passar,
que eu tenho filhinhos,
ai, p’ra sustentar.

3. Então passará,
mas alguém ficará.
Se não for a mãe,
ai, um filho será.

MUSICATIVIDADE

Em espaço amplo e sem obstáculos, duas das crianças ficam à parte e escolhem, sem que as outras oiçam, um nome para si; pode ser o nome de um animal, de um fruto ou planta, de um país, de uma flor, de um instrumento musical ou de outra coisa familiar a todos.

Estes dois jogadores dão as mãos e elevam-nas, formando um arco. Os restantes fazem uma fila e dirigem-se para o “arco” cantando a canção. Quando passam por baixo do “arco”, fica lá a última criança da fila. As crianças que formam o arco dizem à que ficou retida para escolher um dos nomes que elas escolheram para si (pode ser, por exemplo, “ananás” e “morango”). Esta criança coloca-se atrás da criança que tiver o nome que ela escolheu. Quando todas as crianças estiverem atrás de um dos elementos do arco, formam-se dois grupos. De seguida faz-se um risco no chão, a dividir os grupos. Todos dão as mãos, ficando os líderes (o “arco”) de cada um dos grupos de mãos dadas sobre a linha separadora. A um sinal, todas as crianças puxam na direção do seu grupo. Perde o grupo que, puxado pelo outro, ultrapassar o risco.

Saiba mais AQUI!

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Pirâmide dos alimentos, EB1 Igreja 1, Sandim

Brincadeiras musicais para crianças do 1º Ciclo e Jardim de Infância

Centopeia, centopeia

Centopeia, centopeia,
Tem cem pés, tem cem patinhas.
Entra nesta centopeia,
Mexe os pés, usa as mãozinhas.

1. A centopeia é o nome popular de um pequeno predador que se alimenta de vermes e caracóis e cuja picada pode provocar dores.
2. O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem.
3. Diz uma quadra toda e a turma repete.
4. Cada criança diz a quadra na sua vez; quem não conseguir, nomeia um colega para o acompanhar.
5. Depois de apresentada a centopeia, o professor nomeia uma criança para ser a
cabeça, que estará em pé vagueando pela sala. No fim da quadra, a cabeça toca no colega mais próximo, que colocará as mãos sobre os ombros da colega.
6. Continuam os dois pela sala, e a criança da frente, toca em outro colega, e assim sucessivamente.
7. A dinâmica terminará quando todas as crianças do grupo estiverem incluídas na “centopeia”. ]

Nesta loja musical

Dinâmica para crianças

Nesta loja musical
compre o que lhe agradar:
instrumentos que entrechocam
e outros que são de agitar.

Vai gostar de percutir
e os amigos de escutar,
instrumentos que se batem
e outros que são de raspar.

MUSICATIVIDADE

Um aluno competente no conhecimento de instrumentos musicais será nomeado como vendedor da loja. Depois de cantadas ou recitadas as quadras, as crianças aproximam-se da loja de instrumentos e dizem:

– Venho comprar instrumentos.
– Que instrumento é que quer? – responde o vendedor.

Se a criança diz um instrumento que consta entre os de percussão (maraca, chincalho, sino, clavas, reco-reco, pratos, caixa chinesa, bloco de dois sons), o vendedor diz-lhe que fica encomendado e que será enviado na semana seguinte. Pede a morada ao cliente e faz de conta que a escreve num papel. Se o instrumento não constar entre os instrumentos de percussão, o comprador vai casa sem compras.

Criam-se quadras que falam de instrumentos de corda ou de sopro, e o processo é semelhante.

Dinâmica baseada num jogo apresentado por Mafalda Machado, do 3º ano, da EB1 de Igreja 1, Sandim (Vila Nova de Gaia), intitulado “Comprador de fruta”

Prato de choque

Prato de choque

Quero ir à outra margem

[ António José Ferreira ]

– Quero ir à outra margem
Visitar minha afilhada.
– A viagem é barata:
Não lhe custa mesmo nada.

– Quero ir à outra banda
Visitar a minha prima.
– A viagem é barata:
Só lhe custa uma rima!

– Quero ir à outra banda
P’ra ver a minha madrinha.
– A viagem é barata:
Só lhe custa uma adivinha.

Quero ir à outra banda
Visitar a minha mãe.
– A viagem é barata.
Basta-lhe que cante bem!

Quero ir à outra banda
Visitar a minha avó.
– A viagem é barata.
Custa-lhe uma nota só!

– Quero ir à outra banda
Visitar o meu avô.
– A viagem é barata:
Faz de conta que és robô!

– Quero ir à outra margem
P’ra ver o meu padrinho.
– A viagem é barata:
Só lhe custa um carinho.

– Quero ir à outra margem
Para ver o meu irmão.
– A viagem é barata:
Só lhe custa uma canção.

– Quero ir à outra margem
Visitar o afilhado.
– A viagem é barata:
Só lhe custa um ditado.

Canção para passar à outra margem, do tipo “Bom Barqueiro”. O passageiro diz os dois primeiros versos de uma quadra à sua escolha e o bilheteiro deixa passar ou não conforme disser bem ou mal. Se disser mal volta para a fila.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Saltando à corda, EB1 de Arnelas, Vila Nova de Gaia, 2022

Brincadeiras musicais de salto à corda para crianças do 1º Ciclo e Jardim de Infância

É sempre um sucesso o salto à corda, tanto para miúdos como para graúdos. E não é necessário um grande investimento. Uma simples corda e um pouco de espaço, e está feita a combinação perfeita para um tempo bem passado. (Sílvia Faria, professora de Educação Física e Educação Especial)

A vaca leiteira

Recriada por António José Ferreira a partir de versão em língua espanhola

A vaca leiteira
Disse ao leiteiro:
– Paga-me a renda
Do mês de janeiro,

1; fevereiro, 2; março, 3…

Recitada ou cantada, a lengalenga acompanha o salto à corda.

Na falta de mais cordas, uma criança pode saltar individualmente enquanto os outros aguardam a sua vez cantando ou recitando; com uma corda presa a um ferro e um adulto a lançar a corda; ou com duas crianças a lançar a corda e uma ou mais crianças a saltar. Além de promover o exercício físico e a coordenação motora, a atividade desenvolve a memória, o conhecimento do Estudo do Meio e da Matemática.

Estas brincadeiras cantadas e saltadas contribuem ainda “para que os alunos desenvolvam competências relativas à performance/execução musical, ou seja, cantar, tocar, movimentar, bem como as relativas a formas de comunicar/partilhar publicamente as performances e/ou criações.” (Direção Geral da Educação, Aprendizagens Essenciais, Música, 1º Ciclo)

Saltando à corda, EB1 de Arnelas, Vila Nova de Gaia, 2022

Saltando à corda, EB1 de Arnelas, Vila Nova de Gaia, 2022

Salta uma e outra vez

Salta uma
e outra vez
p’ra saltares
até três.

Ouve a corda,
experimenta
p’ra chegares
aos cinquenta.

Um! Dois!

Conta-se devidamente os saltos conseguidos, sem apressar nem perturbar o saltador.

[ António José Ferreira ]

Adaptada por António José Ferreira

Tenho umas tesourinhas

Tenho umas tesourinhas
Que se abrem e se fecham.
Toco o céu e toco a terra,
Eu me agacho e saio fora.

[ O saltador faz os gestos correspondentes. ]

Recitada ou cantada, a lengalenga acompanha o salto à corda.

Além de promover o exercício físico e a coordenação motora, a atividade desenvolve competências nas áreas do Português e da Matemática.

Adaptada por António José Ferreira

Tenho, tenho

– Tenho, tenho, tenho, tenho…
– Tu tens muito, muito pouco.
– Tenho galo valioso.
– Mas será que não está louco?

– O meu galo é um capão.
– Então quero já comprar.
– Ele custa 30 euros!
– Precisamos de o pesar!

1, 2, 3…

As quadras são recitadas ou cantadas por colegas que estão à espera de saltar e o saltador, em forma dialogada. Depois começa a saltar, enquanto o professor dá à corda presa a um poste ou grade. Se der 20 saltos ganha 20 euros virtuais, e assim sucessivamente.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Os jogos de exterior da Lenga e da Loja Meloteca resultam da observação, audição, criação e seleção de dinâmicas ao longo de quase duas décadas e foram realizados na sua maioria em atividades musicais de enriquecimento curricular ou em formações para professores e educadores promovidos pela Meloteca entre 2007-2017.

Num contexto social sedentário em que as crianças passam muito tempo na escola, as AEC podem ter um papel enriquecedor que diverte e ajuda a crescer, aliando música e atividade física ao ar livre. Promovendo “competências pessoais e sociais, nomeadamente ao nível emocional, relacional e social, comportamental, motor, comunicacional, sensorial e/ou cognitivo”, o caderno “Jogos Musicais de Exterior” potencia o desenvolvimento global das crianças, incluindo as que são portadoras de atraso ou dificuldades de aprendizagem.

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Bloco sonoro reutilizado percutido por cana de bambu

Canções para testar e promover a atenção e concentração

Toco eu

Toco eu.
Tocas tu.
Toco eu e tu.
Toca tu,
toca tu.
Toca tu e tu e tu!

Variantes para improvisar na tonalidade, melhorar o desempenho rítmico, desenvolver a capacidade de improvisação dos alunos,
fazer jogos de atenção e concentração com toda a turma:

1. Toca tu!
2. Toca toca toca tu!
3. Toco eu e tu!
4. Toco, toco eu, toca, toca tu!

Cada criança tem um instrumento reutilizado de percussão direta, umas clavas de cabo de vassoura (de madeira), um balde de plástico percutido com baqueta feita de pau com borracha (ou tecido na ponta). De acordo com indicações do professor, as crianças percutem com instrumento ou palma, na pulsação, em tu.

O professor pode prever dois ou quatro compassos para algumas crianças. Deve ser claro na execução e na indicação de quem tocará.

Bloco sonoro reutilizado percutido por cana de bambu

Bloco sonoro reutilizado percutido por cana de bambu

Vamos parar e escutar

1. Vamos parar e escutar.
Vamos ouvir o colega a tocar.

2. Vamos parar e escutar.
Vamos ouvir as meninas a tocar.

3. Vamos parar e escutar.
Vamos ouvir os rapazes a tocar.

4. Vamos parar e escutar.
Vamos ouvir toda a turma a tocar.

MUSICATIVIDADE

Cada criança tem um instrumento. A turma canta ou recita com expressividade. Depois, o professor canta e todos escutam; quando para, toca o João, e a criança ou crianças que solicitar, durante 8 compassos binários.

Vamos tocar já

MUSICATIVIDADE

As crianças podem estar sentadas nas cadeiras, ou organizadas à frente de costas voltadas para o quadro, como se estivessem num palco.

O professor diz:

Vamos tocar JÁ!

Ou

Todos tocam JÁ!

Os alunos só tocam no “já” (uma pulsação).

Dirá variantes e os alunos continuam a tocar no JÁ, tempo de perceber a célula rítmica que o professor está a fazer, se é lento ou rápido:

Tocar JÁ!

O professor pode dizer a mesma frase com ritmos diferentes:

Titi titi TÁ! Tá tá tá tá TÁ! Ti Tá ti tá-á TÁ!

Em seguida, o professor substitui as frases por células rítmicas tocadas num instrumento, ou percussão na mesa ou no corpo.

Finalmente, o professor pode acrescentar um elemento à frase:

Vamos tocar já,
nunca deixes p’ra amanhã!

Com géstica adequada, o professor pode dar a entrada/conclusão para as crianças produzirem sons de várias formas, forte ou piano, lento ou rápido, acelerando ou retardando.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Meninas jogando com bola

Canções e brincadeiras recitadas ou cantadas com bola

Aliadas, música e atividade física contribuem de forma mais eficaz para o desenvolvimento nos domínios psicomotor, socio-afetivo e cognitivo.

A bola bate

[ António José Ferreira ]

A bola bate, bate,
Dá ritmo à canção.
Cuidado com a bola,
não vá rolar p’lo chão.

MUSICATIVIDADE

1. As crianças observam a representação gráfica e executam. Retângulo ao alto representa um som forte; quadrado, som fraco.
2. As crianças estão em círculo. O professor começa por realizar: “agarra e bate”, ou “gar ba”, com uma bola de basquete.
3. Fá-lo passando a uma criança que devolve ao professor. Este passa à seguinte, e assim sucessivamente.
4. Quando as crianças forem capazes, agarram e passam ao colega (da direita).
5. Para desenvolver competências e incluir os esquerdinos, passará depois pela esquerda (no sentido dos ponteiros do relógio).

Bola “Stop” é divertido

Bola “Stop” é divertido,
é um jogo especial,
mas se levas com a bola
para ti será fatal!

JOGO

As crianças estão em círculo, lado a lado. O professor lança a bola dizendo o nome de uma criança. Esta apanha a bola o mais rápido que puder e diz, sem demora, “stop”. Enquanto não disser “stop”, os outros afastam-se o mais possível. À palavra “stop” todos param. O que tem a bola dá três passos largos em direção a um jogador mais próximo e tenta atingi-lo com a bola. Quem não parar à voz de “stop”, perde; se o que tem a bola não acertar perde e o que levar com a bola também perde. Os que fogem da bola só podem mexer um pé para se desviar da bola. Voltam a formar círculo as vezes que o adulto achar conveniente. (Sílvia Faria)

Passa a bola

[ António José Ferreira ]

Passa a bola, passa, passa,
Passa a bola ao teu par.
Vais fazer rolar a bola
Quando o bombo ressoar.

JOGO

As crianças estão lado a lado em duas linhas paralelas, voltadas umas para as outras. Pertencem alternadamente, por exemplo, à equipa verde ou à equipa azul. Em cada extremidade está uma bola (uma verde e outra azul). A equipa que fizer chegar primeiro a sua bola à extremidade contrária é a vencedora.

Em alternativa, as bolas partem da mesma extremidade e a que chegar primeiro à extremidade contrária ganha. Passar mal a bola ou passar a um elemento da equipa adversária representa perda de tempo.

Rola a bola

[ António José Ferreira ]

Rola a bola, rola, rola,
rápida, no corredor.
O que apanhar a bola
será ele o vencedor.

JOGO

Num espaço amplo e limpo, no interior, “formam-se duas rodas, uma maior que fica por fora e outra mais pequena que fica dentro da roda maior formando um corredor entre as duas rodas. As crianças sentam-se, a roda maior virada para dentro e a roda menor virada para fora. No corredor coloca-se uma bola que as crianças terão de a fazer rolar com as mãos, pelo corredor. No lado oposto está uma criança que tentará apanhar a bola, correndo atrás dela pelo corredor. O jogo termina quando a bola é apanhada ou após um determinado período de tempo (2’). (Sílvia Faria)

Tendo em conta que os dois primeiros versos são do tipo trava-línguas, a quadra deve ser interpretada em andamento lento/moderado. A duração da jogada pode ser o tempo de cantar ou recitar duas vezes a quadra + 16 compassos binários simples de improvisação em tambor.

Jogo com bola, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões

Jogo com bola, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões

Quero que a bola

[ António José Ferreira ]

Quero que a bola
não caia da colher
mas saberei ganhar
e saberei perder.

Preparar, largar, partir!

MUSICATIVIDADE

Com uma colher numa mão e uma bola reutilizada de desodorizante na outra, as crianças cantam. Quando o professor diz “Preparar, largar, partir”, colocam a bola na colher e agarrando o cabo da colher com uma só mão dirigem-se da linha de partida para a linha de chegada. Quem deixar cair a bola perde perde a jogada. Poderá voltar ao ponto de partida para desenvolver a competência.

Sente o ritmo

[ António José Ferreira ]

Sente o ritmo que há na rima,
Bate a bola, bate forte.
Fica atento e preparado
Para não bateres à sorte.

MUSATIVIDADE
1. As crianças observam a representação gráfica e executam. Quadrado representa a pulsação; quadrado dividido significa divisão da pulsação (neste caso, dois retângulos, duas colcheias)
2. As crianças estão em círculo. O professor começa por realizar: “agarra e bate”, ou “gar ba”, com uma bola de basquete.
3. Fá-lo passando a uma criança que devolve ao professor. Este passa à seguinte, e assim sucessivamente.
4. Quando as crianças forem capazes, agarram e passam ao colega (da direita).
5. Para desenvolver competências e incluir os esquerdinos, passará depois pela esquerda (no sentido dos ponteiros do relógio).

Meninas jogando com bola

Meninas jogando com bola

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Mão vista frontal aberta, foto Freepik

Canções e jogos com funções determinadas a realizar em momentos lúdicos diversos

Jogo das funções

[ António José Ferreira ]

Para cada número
há um movimento.
Já que tens ouvido,
fica bem atento!

O jogo das funções consiste no seguinte: são atribuídas funções (movimentos) a números, podendo ir até ao número 5 ou até ao número 10. Cada número tem uma função ao ser solicitado um determinado número as crianças terão que executar a função correspondente. Quem se enganar – ou o último a executar o movimento – sai do jogo. (Sílvia Faria)

Em alternativa, quem se enganar ou for o último perde uma de 3 vidas.

O professor combina com os alunos e, quando diz um dos números seguintes, as crianças

1 – dão um aperto de mão a um colega só.

2 – batem uma vez palmas com palmas de um colega.

3 – fazem grupos de três.

4 – põe as mãos no chão como se fossem quadrúpedes.

5 – fazem de conta que põem um brinco num colega.

Uno

[ António José Ferreira ]

Uno!

Uno, due!

Uno, due, tre!

Uno, due, tre, quattro!

Uno, due, tre, quattro, cinque!

Uno, due, tre, quattro, cinque, sei!

Uno, due, tre, quattro, cinque, se, sette!

Uno, due, tre, quattro, cinque, se, sette, otto!

Uno, due, tre, quattro, cinque, se, sette, otto, nove!

Uno, due, tre, quattro, cinque, se, sette, otto, nove, dieci!

MUSICATIVIDADE

Cada número em italiano é cantado com duas notas, lá e mi (colcheias) no caso dos dissílabos; lá, quando é monossílabo.

Cada número tem uma função.

Uno – o número 1 é representado pelo indicador direito que lembra o corno do unicórnio

Due – o número 2 é representado por dois dedos da mão direita lembrando os 2 cornos do boi

Tre – o número 3 é representado pelos três dedos centrais da mão direita lembrando um tridente

Quattro – o número 4 é representado pelos dedos da mão direita exceto o polegar lembrando quatro pés da mesa

Cinque – o número 5 é representado pelos cinco dedos da mão direita

Sei – o número 6 é representado pelo indicador a apontar o crânio a lembrar que sei coisas

Sette – o número 7 é representado pelo gesto de lançar uma seta.

Otto – o número 8 é representado pela mão atrás da orelha direita lembrando otorrino e ouvido (nada tem a ver com otto)

Nove – o número 9 é representado pelos dedos enlaçados a lembrar um

Dieci – o número 10 é representado pelas duas mãos lado a lado, com os 10 dedos abertos

O professor canta pausadamente, fazendo uma pausa entre cada sequência.

Mão vista frontal aberta, foto Freepik

Mão vista frontal aberta, foto Freepik

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Jogo do lencinho, EB1 de Cabanões, professora Sílvia Faria 2019

Canções para o jogo do lencinho a realizar em momentos lúdicos diversos

Corre e foge com o lenço

Corre e foge com o lenço,
mas evita o adversário.
Um pontinho é muito bom,
dois é extraordinário!

[ António José Ferreira ]

Jogo do lencinho entre equipas, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões, Vila Nova de Gaia

Jogo do lencinho entre equipas, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões, Vila Nova de Gaia

O objetivo deste jogo é marcar o número máximo de pontos para que alguma das equipas seja a vencedora. Cada equipa encontra-se no extremo oposto do terreno. O juiz coloca-se no meio do terreno, com o lenço na mão e chama um número. Cada jogador tem um número atribuído. O jogador correspondente de cada equipa corre em direção ao lenço e tenta apanhá-lo. Neste caso, verificam-se as seguintes hipóteses:

  • Se fugir com o lenço para o campo da sua equipa, sem ser tocado pelo adversário, marca um ponto.
  • Se fugir para o campo da equipa adversária, sem ser tocado, marca dois pontos.
  • Se fugir mas for tocado pelo adversário é atribuído um ponto ao adversário.

Sílvia Faria

Jogo do lencinho entre equipas, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões, Vila Nova de Gaia

Jogo do lencinho entre equipas, professora Sílvia Faria, EB1 de Cabanões, Vila Nova de Gaia

O lencinho vai na mão

O lencinho vai na mão,
olha se ele cai ou não.
O lencinho está a passar.
Onde é que ele vai ficar?

As crianças posicionam-se em roda, com as mãos atrás das costas (podem estar de pé ou sentados, dependendo da idade).
Enquanto todos cantam, uma das crianças corre à volta da roda com o lenço na mão. As crianças que estão em roda não podem olhar para trás. Num determinado momento, a criança que tem o lenço deixa-o cair de forma discreta atrás de um colega. Logo que se aperceba que tem o lenço atrás de si, a criança põe-se a correr na tentativa de apanhar o colega, o que deverá acontecer antes deste ocupar o lugar vago. Se a criança que deixou cair o lenço for apanhada, vai para o centro da roda onde fica de cócoras

Passou o lencinho

Passou o lencinho.
Será que passou?
A mão do colega
O lenço lançou?

Lançou-o não?
Já vamos saber.
Agarra o lenço
E põe-te a correr.

Jogo do lencinho, EB1 de Cabanões, professora Sílvia Faria 2019

Jogo do lencinho, EB1 de Cabanões, professora Sílvia Faria 2019

Vai correndo o lindo anel

[ T. Nogueira ]

Vai correndo o lindo anel,
corre, voa, sem parar.
Onde está, onde se encontra?
Quem o pode adivinhar?!

Quem o pode adivinhar,
se é que não adivinhou?
Onde para o lindo anel
que da minha mão voou?!

As crianças estão numa roda. Uma das crianças tem um lenço com um anel. Enquanto as crianças da roda cantam, uma criança anda no exterior. Quando deixa o lenço com o anel, a criança dirige-se em direção ao lugar onde se encontra a criança atrás de quem se encontra o anel. Se chegar primeiro, o outro vai para o meio, como “galinha choca”.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook