Tag Archive for: Canções de estações

Máscara de criança, Pumpkin

Canções com brincadeira para o Carnaval

Hoje eu sou o que quero

[ António José Ferreira ]

1. Hoje eu sou o que quero,
Sou a minha fantasia.
Toda a escola se enfeita
Com muita cor e alegria.

Refrão:

Dança, dança! É bom dançar!
O dia de hoje não tem outro igual.
Vamos todos a desfilar
e as brincadeiras ninguém leva a mal.

2. Os heróis e as heroínas
Todos se vão encontrar.
Até ladrões e polícias
Hoje vão a desfilar.

3. O Carnaval se anima,
com foliões a dançar!
Enche-se a rua de gente
vendo o desfile a passar.

Pode cantar-se com a melodia de “Samba lelê” disponível no Youtube.

É Carnaval

[ Autor desconhecido ]

É Carnaval, vamos lá brincar,
com papelinhos e muitas serpentinas.
Pé pé pé pé, vamos lá tocar,
com a corneta os sons mais engraçados.

É Carnaval, tudo fica bem
quando dançamos a fazer palhaçadas.
Ai como é bom sonhar também
e recordar amigos mascarados.

É Carnaval, vamos lá brincar
com papelinhos e muitas serpentinas.

Eu adoro o Carnaval

[ António José Ferreira ]

Eu adoro o Carnaval.
Tenho um fato especial,
um disfarce original
colorido, sem igual.

Gosto de animação,
de cantar uma canção,
de andar na diversão,
de ser muito brincalhão.

Eu adoro de desfilar
de rir muito e provocar.
Este é o tempo de brincar,
ser diferente e disfarçar

MUSICATIVIDADE

Alternadamente, nas sílabas sublinhadas nas primeira estrofe (e nas outras de modo semelhante), dedos da mão esquerda no lado esquerdo do tórax;
dedos da mão direita no lado direito do tórax;
mão esquerda na beira da mesa;
mão direita na beira da mesa + dedos da mão esquerda no lado esquerdo do tórax;
dedos da mão direita no lado direito do tórax;
mão esquerda na perna esquerda;
mão direita na perna direita.

Inventei uma dança

[ Trad. Brasil, adaptado ]

1. Inventei uma dança gira,
vem daí que esta dança é brutal.
É a dança mais alegre
de todo o Carnval.

Refrão:
Tchu tchu tchu
tcha tcha tcha.
Este Carnaval está a animar.
Tchu tchu tchu
tcha tcha tcha.
Quem entra na dança
não quer parar.

Neste tempo todos querem

[ António José Ferreira ]

Neste tempo todos querem
ser aquilo que não são.
Há quem faça de polícia
e quem queira ser ladrão.

Nunca faltam as princesas,
bruxas há aqui também.
O sonho é muito importante
e não faz mal a ninguém.

Neste tempo

[ António José Ferreira ]

Carnaval dos Peixes” foi criado em 2020 para um projeto de Carnaval sobre o mar.

Neste tempo todos querem
ser aquilo que não são:
há quem faça de sardinha
e quem seja tubarão.

Peixes há que têm veneno,
o goraz, o peixe-aranha.
(Quando fores ao Brasil
tem cuidado co’a piranha.)

Tu que pescas no oceano
fica longe da sereia
e evita as dentadas
do siluro e da moreia.

Se escolhesse ser um peixe,
eu era um peixe-palhaço
porque sendo eu quem sou,
palhaçada já eu faço.

Há no mar muitos perigos,
peixe-pedra e ratão.
Mas o que é mais perigoso
é haver poluição.

Peixe-leão

O Cacá é um palhaço

[ António José Ferreira ]

O Cacá é um palhaço,
Gosta de tocar Viola.
É um grande amigalhaço,
Joga muito bem a bola.

O Cacá é divertido
E alguns dizem que é pateta.
O que ele anda é distraído
Com a nova bicicleta.

MUSICATIVIDADES

1. O professor diz dois versos de cada vez, em andamento moderado, e as crianças repetem.

2. Diz uma quadra toda e a turma repete.

3. Cada criança diz a quadra na sua vez, com acompanhamento rítmico pelo professor; quem não conseguir, nomeia um colega para o acompanhar.

4. O professor dá duas bolas a uma criança voluntária que fará de malabarista.

5. Quando a criança deixar cair as bolas cair ao chão, passa a vez a outro colega.

Máscara de criança, Pumpkin

Máscara de criança, Pumpkin

O palhaço troca o passo

[ Popular/Alda Casqueira Fernandes ]

O palhaço troca o passo,
veste a camisa põe o laço.
Dá meia volta, cai ao chão.
Mas que grande trapalhão.
+
O palhaço adora cores,
é encarnado o seu nariz.
Faz tantas coisas engraçadas
que eu fico mais feliz.

[ António José Ferreira ]

O Senhor Entrudo

[ António José Ferreira ]

O Senhor Entrudo
por ser comilão
ficou barrigudo
como um melão.

Refrão:
Pum tskà pum,
a banda a tocar.
Pum tskà pum,
a escola a desfilar.

Faço palhaçadas
pelo Carnaval.
Se são engraçadas
ninguém leva a mal.

Hoje uma princesa
sai c’o mosqueteiro.
Vai uma chinesa
com o marinheiro.

Põe o teu disfarce

[ António José Ferreira ]

Põe o teu disfarce,
vem brincar comigo!
Mesmo de pirata
eu sou teu amigo.

Serpentinas

[ António José Ferreira ]

1. Serpentinas
vamos nós lançar.
Pelas ruas
vamos desfilar.

Refrão:
Carnaval,
ninguém te leva a mal.

Viva os palhaços

[ Tradicional ]

1. Viva os palhaços,
viva o Carnaval.
Viva a alegria
que a ninguém faz mal.

Tá tá tá tá, tá tá tá tá,
tá tá tá tá tá tá.

ou Tum tum tum tum

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Natal, Praça dos Restauradores, créditos CML

Canções de Natal para crianças

Eu queria ser o Pai Natal

Eu queria ser o Pai Natal
e ter um carro com renas
para pousar nos telhados
mesmo ao pé das antenas.

Eu queria ser o Pai Natal. (2 v.)

Descia com o meu saco
ao longo da chaminé
carregado de brinquedos
e roupas pé ante pé.

Em cada casa trocava
um sonho por um presente.
Que profissão mais bonita
fazer a gente contente.

Luísa Ducla Soares ]

Feliz Natal

Feliz Natal! (2v.)
Para todos
um ano especial.

1. Um presépio,
um pinheiro,
uma luz no mundo inteiro.

2. Um Menino,
um presente,
uma estrela diferente.

António José Ferreira ]

Natal, Praça dos Restauradores, créditos CML

Natal, Praça dos Restauradores, créditos CML

Neste dia de janeiras

Neste dia de janeiras,
cumprem-se, cumprem-se as profecias.
Mandou Deus do céu à terra
um meni, um menino de oito dias.

Nesta noite de janeiras
cumpre-se, cumpre-se a tradição.
Cantam anjos, cantam homens,
canta quem, canta quem tem bom coração.
+
Neste dia de janeiras,
cumprem-se, cumprem-se as promessas.
Há mais paz e amizade.
Faz a paz, faz a paz, não te esqueças.

No céu, uma nova luz

No céu, uma nova luz
parece fazer sinal
e outras estrelas todas tão belas
dizem: Feliz Natal!

“Aos homens na terra paz!”,
se ouve um anjo a dizer:
E vão os pastores ver o Menino
que acaba de nascer.

[ António José Ferreira ]

Que todo o tempo seja de Natal

Que todo o tempo seja de Natal,
que todo o ano seja de Natal.
Que sempre haja alegria
igual à deste dia.
Que todos tenham um Feliz Natal.

Que todo o tempo seja de Natal,
que todo o ano seja de Natal.
Que sempre haja esperança
nos sonhos da criança.
Que todos tenham um Feliz Natal.

Que todo o tempo seja de Natal,
que todo o ano seja de Natal.
Que sempre haja amizade,
justiça e liberdade.
Que todos tenham um Feliz Natal.

[ António José Ferreira ]  

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Ovos de Páscoa

Canções da Páscoa

As amêndoas saborosas

[ Autor desconhecido ]

As amêndoas saborosas
que na Páscoa vou comer,
sejam brancas ou cor de rosa,
ai que bem me vão saber.

Os coelhos pelos montes
já se mostram a saltar.
Sejam brancos ou sejam pretos
dá vontade de os tocar.

A patinha pôs um ovo
e galinha pôs também.
Hoje eu quero é o chocolate
que me deu a minha mãe.

MUSICATIVIDADES
Associada ao canto, o professor promove a sensorialidade das amêndoas, dos ovos e dos coelhos. Coelhos de peluche podem ajudar as crianças a superar medos na sua relação com animais.

Ovos de Páscoa

Ovos de Páscoa

Boa Páscoa

[ António José Ferreira ]

Boa Páscoa,
boas festas!
A tristeza acabará!
Ouve o canto
das florestas
e outro milagre acontecerá.

Cantam aves,
o sol brilha!
Tudo se renovará!
Ouve atento
à tua volta
que nova vida aparecerá.

Coelhinho da Páscoa

[ adapt. António José Ferreira ]

1. – Coelhinho da Páscoa
que tens para me dar?
– Tenho muita ternura
e carinho p’ra dar.

2. – Ovelhinha da Páscoa
que tens para me dar?
– Tenho um cordeirinho
que tu podes tocar.

MUSICATIVIDADE

As meninas cantam a primeira parte e os rapazes dão a resposta.

Há ovos no jardim

Há ovos no jardim
que alguém foi esconder.
São ovos coloridos
p’ra jogar e depois comer.

Vamos procurar.
Vamos encontrar.
São de chocolate,
é bom saborear.

MUSICATIVIDADES

Pode cantar-se a canção com acompanhamento de maracas ovais. Pode também, em círculo, passar-se uma maraca em forma oval, tendo cada um a palma esquerda para cima e passando com a direita ao colega da direita, ou vice-versa.

Saiba mais AQUI!

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook

Facebook

Primavera, mulher com roupa primaveril

Canções para crianças sobre a Primavera

Chegou a Primavera

[ Jos Wuytack, adapt. António José Ferreira ]

Chegou a Primavera.
Eu sei que ela chegou.
– Quem te deu a notícia?
Quem foi que te informou?

1. – O cuco, o cuco.
Foi ele que me contou.

2. – A andorinha, a andorinha!
Ela é que me contou.

3. – A cegonha, a cegonha!
Foi ela que me contou.

4. – A poupa, a poupa!
Foi ela que me contou.

Já chegou a Primavera

A brincadeira e o jogo desempenham um papel importante no crescimento saudável e no desenvolvimento de todas as crianças, especialmente nas crianças com necessidades especiais.

Com este jogo, a criança aplica conhecimentos nas áreas do Português e desenvolve a coordenação motora, enquanto melhora a expressividade, o canto e a memória.

[ António José Ferreira ]

Já chegou a Primavera,
oiço o cuco a cantar.
E num ramo de videira
há uma rola a arrular.

Tem coragem, melro novo,
salta agora do teu ninho.
Tu já não estás no ovo,
voa como o teu paizinho.

A criança aprende a cantar ou recitar o texto. Depois o professor executa e percute na última sílaba tónica de cada verso e a crianças saltam como o pássaro que aprende a voar.

Havendo em casa um passarinho de peluche (como o Angry Bird), as criança passam o pássaro sem deixar cair ao chão. Contam de 10 em 10 desenvolvendo ao mesmo tempo competências nos domínios psicomotor, cognitivo e socioafetivo.

 
Primavera, mulher com roupa primaveril

Primavera, mulher com roupa primaveril

Voltou a Primavera

[ António José Ferreira ]

Voltou a Primavera
com prendas p’ra me dar:
um campo de papoilas
e o cuco a cantar:

Cucu, cucu,
adoro escutar
o cuco entre os ramos
no monte a cantar.

Voltou a Primavera
com prendas p’ra me dar,
um campo de papoilas
e um pássaro a cantar:

Piu piu, piu piu.
Adoro escutar
um pássaro entre os ramos
na árvore a cantar.

Voltou a Primavera
com prendas p’ra me dar:
um campo de papoilas
e um grilo a cantar:

Gri gri, gri gri.
Adoro escutar
um grilo entre as ervas
no prado a cantar.

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Outono, foto Getty Images

Canções e brincadeiras musicais para o Outono

Anda a folha a dançar

1. Anda a folha a dançar,
a dançar, a dançar.
Com o vento forma um par.
Dançam até cansar.

2. ‘Scolhe agora o teu par,
o teu par, o teu par.
Porque te hás-de envergonhar?
Mostra saber dançar.

22 ou 23 de setembro, início do Outono

Enquanto cantam, as crianças movem-se pela sala como folhas levadas pelo vento, seguindo o texto.

Outono, foto Getty Images

Outono, foto Getty Images

Meu amigo Outono

Meu amigo Outono me ensina a ser pintor. E eu pinto a natureza tão cheia de cor.

Meu amigo Outono
me mostra a aguarela.
E eu pinto uma paisagem
de sonho na tela.

Meu amigo Outono segura a minha mão. E eu pinto um bonito retrato a carvão.

O vento andava a assobiar

[ António José Ferreira ]

O vento andava a assobiar
e punha as folhas a dançar.
Se o vento fica a assobiar
vamos todos dançar.

Dois passos para a esquerda,
dois passos para a direita.
Se tu bateres bem as palmas,
a dança está perfeita.

Sol de Outono

[ Luiza da Gama Santos ]

Sol de Outono, Outono, Outono,
Sol doirado, doirado, doirado,
Folhas que caem, caem, caem.
Leva-as o vento, o vento, o vento.

Lá vão tantas, tantas, tantas,
p’ra tão longe, longe, longe,
dizendo adeus, adeus, adeus
ao sol do Verão, do Verão, do verão.

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
Guarda-chuva

Canções para crianças sobre o Inverno

Inverno

[ António José Ferreira ]

Inverno
cinzento
e lento,
nublado.

Inverno
ventoso,
chuvoso,
gelado.

Inverno
sombrio
e frio,
cansado.

MUSICATIVIDADES

Todos dizem cada estrofe, repetindo o que o professor achar necessário, enquanto percutem um ostinato (s ti tá s ti tá – mão esquerda na perna esquerda, mão direita no ombro esquerdo; mão esquerda na perna esquerda, mão direita na perna direita). Podem como alternativas percutir o ostinato seguinte, ou marcar a pulsação representada pela notação Aschero.

Guarda-chuva

Guarda-chuva

O inverno é a mais fria das estações

[ António José Ferreira ]

O inverno é a mais fria
das quatro estações
mas dá-nos o Natal
que aquece os corações.

O inverno é a mais nua
das quatro estações.
Descansa a natureza
que vai trazer canções.

Dizem que ele é triste,
mas é fenomenal.
Ele é bem divertido
e brinca ao Carnaval.

Quando eu for à neve

Quando eu for à neve
vou-me divertir.
Um boneco grande
quero construir.

E uma cenoura
será o nariz.
Dois botões nos olhos
dão-lhe um ar feliz.

Quando eu for à neve
eu hei-de esquiar.
Levo roupa quente
p’ra não constipar.

P’ra a minha cabeça
gorro levarei.
E de tanto frio
me protegerei.

Vem o frio

[ António José Ferreira ]

Vem o frio, a geada,
e adorava ver nevar.
Cai a chuva e o granizo,
põe-se o vento a soprar.

Só preciso de um cachecol
para eu me enrolar.
(bis)

Vem o frio, a geada,
e adorava ver nevar.
Cai a chuva e o granizo,
põe-se o vento a soprar.

Só preciso de um bom casaco
para eu me agasalhar. (bis)

Recursos musicais Meloteca para a infância

Recursos musicais Meloteca para a infância

Partilhe
Share on facebook
Facebook
São João, ilustração ÓGaleriaAC

Canções para o mês de junho, para a celebração dos santos populares, da autoria de António José Ferreira

Minha mãe deu-me um martelo

[ António José Ferreira ]

Minha mãe deu-me um martelo
e meu pai deu-me um balão.
Já compraram as sardinhas
p’ra comer no São João.

Vou bater bater com o martelo,
vou lançar o meu balão
e com a minha família
festejar até mais não.

Vou comer uma sardinha
bem gordinha com o pão.
Depois vamos para a rua
que tiver animação.

Vou com a minha família
ver o fogo rebentar
enquanto o meu balão
vai subindo pelo ar.

Quadras redigidas a partir de ideias de alunos da turma T3 da EB Igreja 1 de Sandim.

No mês de Junho

[ António José Ferreira ]

No mês de junho
há odores sem par,
há manjericos
para partilhar
e as sardinhas
gordinhas a assar
o nosso santo
nos vêm recordar.
E Santo António
lá vem passear
com o Menino,
feliz, a acenar.

No mês de junho,
há cores sem par,
Verde e vermelho,
balões a voar;
os bailes enchem
de música o ar,
e São João vem
connosco dançar,
e o cordeiro
não pode faltar:
salta contente,
como a celebrar.

Pela festa de São João

[ Provérbio, com rimas acrescentadas por AJF)

Pela festa de São João,
a sardinha pinga no pão.

Pela festa de São João,
vou poder lançar o balão.

Pela festa de São João,
vai p’rà rua a multidão.

Pela festa de São João,
sempre há muita animação.

Santo António de Lisboa

[ António José Ferreira ]

Santo António de Lisboa
é um santo popular.
As pessoas não o ouviam,
aos peixinhos foi falar.

Santo António tem um livro,
da igreja é doutor.
Traz com ele o Menino,
a Jesus tem muito amor.

Santo António foi p’ra Itália
e em Pádua morreu.
Fez o bem durante a vida
e foi logo para o céu.

Santo António é padroeiro
da cidade de Lisboa.
Inda hoje pelo mundo
a sua bondade ecoa.

Criado para a celebração de Santo António (13 de junho)

São João à minha porta

[ Tradicional ]

São João à minha porta
E eu sem ter que lhe dar.
Dou-lhe uma caninha verde
para por no seu altar.

São João, chora, chora
lágrimas de pedra fina
por lhe fugir uma ovelha
por aquela serra acima.

Verão quente

[ António José Ferreira ]

Verão quente,
muita gente
ou na praia ou a nadar.

Muito sol,
caracol
no meu prato é um manjar.

Canta o gaio,
o papagaio,
o meu, voa se ventar.

Grandes dias,
alegrias
e histórias p’ra contar!

Alternadamente, dedos da mão esquerda na mesa; punho direito na beira da mesa, alternadamente, nas sílabas sublinhadas da primeira estrofe e, nas outras, de forma semelhante.

São João, ilustração ÓGaleriaAC

São João, ilustração ÓGaleriaAC

Partilhe
Share on facebook

Facebook

Brincadeira cantada sobre a castanha, EB1 de Arnelas, Gaia

Canções sobre castanhas para o outono e a festa de São Martinho

A castanha está assada

A castanha está assada,
A castanha já se assou.
Corajoso foi aquele
Que do forno a tirou.

A castanha está assada,
sai do forno a queimar.
Quem será o mais gentil?
Quem é que a vai descascar?

[ António José Ferreira ]

MUSICATIVIDADES
1. Esta dinâmica é indicada para o outono, especialmente pelo São Martinho (11 de novembro).
2. O professor diz um verso e as crianças repetem.
3. Diz dois versos e a turma repete.
4. Diz a quadra e as crianças repetem.
5. As crianças organizam-se em círculo, com a palma esquerda para cima e uma castanha.
6. Cada criança, agarra a sua castanha com a mão direita e passa ao colega da sua direita.
7. Ao invés, pode-se ter a castanha na direita e passar com a esquerda ao colega da esquerda.

A castanha está tão quente

A castanha está tão quente
que eu tenho de a largar.
Para quem é a castanha,
quem com ela vai ficar?

[ António José Ferreira ]

Enquanto cantam em roda, as crianças passam a castanha de mão em mão. Com palma esquerda para cima, a direita agarra e coloca na esquerda do colega da direita, ou vice-versa. No 3º ou 4º versos, um elemento no exterior da roda percute forte um padrão rítmico combinado previamente.  Quem tiver a castanha ganha uma castanha virtual.

Asso uma, asso duas

Asso uma, asso duas,
três castanhas vou assar.
Guardo uma, guardo duas
para quem vou nomear.

[ António José Ferreira ]

1. Depois de aprenderem a quadra, as crianças dispõem-se numa roda. Se o professor o decidir, podem cantar com duas notas, ou uma só. Cada criança tem a palma da mão esquerda para cima. Há uma castanha que passará de mão em mão. Cada criança agarra a castanha colocada na sua mão esquerda e passa ao colega da direita, mecanicamente, sem perder a pulsação.
2. No fim do jogo, o professor verifica quem é mais e menos popular na turma, dispondo assim de elementos que lhe podem ser valiosos para gerir as atitudes e estratégias no grupo.
3. Quando o grupo recitar mantendo a pulsação, o professor acrescenta a marcação da pulsação com pés alternados.

Bebo um copo

Bebo um copo,
Bebo outro.
‘Stá calor,
Sabe-me a pouco.

Bebo sumo
a São Martinho
que não posso
beber vinho.

[ António José Ferreira ]

1. As crianças estão sentadas à mesa, cada uma com o seu copo de plástico reutilizado.
2. Primeiro, aprendem a passar mecanicamente, sem perder a pulsação, agarrando e passando no sentido dos ponteiros do relógio ou em sentido inverso.
3. Para ajudar, o professor diz:
Agarra e passa, ou gar pá.
4. Quando as crianças já conseguirem dizer (ou cantar) o texto e passar corretamente o copo, juntam as duas atividades.
5. Uma criança competente pode acompanhar com tambor.

Caem castanhas

Caem castanhas,
dezenas e centenas.
Há castanhas grandes,
há médias, há pequenas.

Cai um ouriço
e solta-se a castanha.
É o menino colega
aquele que a apanha.

[ António José Ferreira ]

Depois de as crianças aprenderem as quadras, as crianças colocam-se em círculo. Cada uma coloca a mão esquerda com a palma para cima, pronta a receber uma castanha. Quando o grupo acaba de recitar ou cantilar, a castanha começa a rodar. A mão direita apanha a castanha que foi colocada na sua mão esquerda e coloca na mão esquerda do colega da direita, sem perder a pulsação. Quando as quadras terminam, a criança que tem a castanha na mão, nomeia um colega. Será esse a começar a declamação, pedindo ajuda se necessário.

Chega o outono

Chega o outono,
a castanha é rainha.
Uma será tua,
a outra será minha.

Caem castanhas
do castanheiro antigo.
Quero partilhá-las
com o melhor amigo.

[ António José Ferreira ]

MUSATIVIDADE

  • As crianças aprendem as duas quadras, de memória.
  • Organizam-se numa roda, em pé.
  • Declamam marcando a pulsação com pés alternados.
  • Têm a palma esquerda para cima, com uma castanha.
  • A mão direita agarra a castanha e passa colocando-a na palma esquerda do colega que está à direita.
  • Na pulsação, passam a castanha e dizem o poema.

Para o efeito, o professor utiliza castanhas comuns. Em cidades como o Porto, há castanha da Índia, pelo chão, no início do outono. É muito dura e resistente que aguenta anos e é ótima para certas dinâmicas lúdico-pedagógicas.

Descasca a castanha

Descasca a castanha
muito bem descascadinha.
Verás que, dentro da casca,
há outra casca castanha clarinha.

[ Tradicional ]

MUSICATIVIDADES
1. Esta dinâmica é especialmente indicada para o outono e o São Martinho (11 de novembro).
2. As crianças estão em círculo, ou à volta de uma mesa, ou sentadas no chão se o conforto do espaço o permitir.
3. O professor diz um verso e todos repetem; procede-se do mesmo modo com dois e quatro versos.
4. Na palma esquerda, aberta, voltada para cima, cada criança tem uma castanha.
5. De forma mecânica, sem perder a pulsação, a mão direita agarra a castanha e coloca na mão do colega da direita (ou com a mão esquerda na palma do colega da esquerda).
6. Quando souberem de memória, todos dizem a quadra com passagem da castanha.
7. Se necessário, voltam a fazer-se exercícios prévios e dá-se mais atenção a quem tem dificuldades.

Brincadeira cantada sobre a castanha, EB1 de Arnelas, Gaia

Brincadeira cantada sobre a castanha, EB1 de Arnelas, Gaia

Partilhe
Share on facebook

Facebook