Lengalengas dialogadas

Varanda

Lengalengas tradicionais em forma de diálogo

Glim, glim, que tens ao lume?

– Glim, glim, que tens ao lume?
– Glim, glim, tenho papas.
– Glim, glim, dá-me delas.
– Glim, glim, não tenho sal.
– Glim, glim, manda buscar.
– Glim, glim, não tenho por quem.
– Glim, glim, por João Branco.
– Glim, glim, não pode, está manco.
– Glim, glim, quem foi que o mancou?
– Glim, glim, foi um pau.
– Glim, glim, que é do pau?
– Glim, glim, o lume o queimou.
– Glim, glim, que é do lume?
– Glim, glim, a água apagou.
– Glim, glim, que é da água?
– Glim, glim, o boi a bebeu.
– Glim, glim, que é do boi?
– Glim glim, foi moer o trigo.
– Glim, glim, que é do trigo?
– Glim, glim, a galinha o comeu.
– Glim glim, que é da galinha?
– Glim, glim, foi pôr ovos.
– Glim, glim, que é dos ovos?
– Glim, glim, a(o) menina(o) os comeu.
– Onde está a menina?
– Está aqui!!!

Ó Arnaldo, come o caldo!

– Ó Arnaldo, come o caldo!
– Não o como, que me escaldo!
– Arnaldo, come a sardinha!
– Não como, que tem espinha!
– Arnaldo, come bacalhau!
– Isso sim, que não é mau!

O que está na varanda

– O que está na varanda?
– Uma fita de ganga.
– O que está na janela?
– Uma fita amarela.
– O que está no poço?
– Uma casca de tremoço.
– O que está na pia?
– Uma casca de melancia.
– O que está na chaminé?
– Um gato a coçar o pé.
– O que está na rua?
– Uma espada nua.
– O que está atrás da porta?
– Uma velha morta.
– O que está no ninho?
– Um passarinho.
– Dá-lhe bolachas
e deixa-o quentinho.
Vamos ver se ele chia?
– Chi-i-i-i-i-i-i-i-i-ia!
(alternativa aos versos finais)

Varanda

Varanda

Onde está a corda?

– Onde está a corda?
– Está na Viola?
– Onde está a Viola?
– Está na caixa.
– Onde está a caixa?
– Está no armário.
Onde está o armário?
– Está na sala.
– Onde está a sala?
– Está no Conservatório.

[ António José Ferreira ]

Partilhe
Share on facebook
Facebook